Como acontece uma erupção vulcânica?

Erupção do Monte Mayon, nas Filipinas,
em Dezembro de 2009

Os motivos que levam o magma a subir da câmara magmática até à superfície podem ser muito diversos, e dependem de vários factores, tais como a localização do vulcão, a origem do magma, a temperatura da lava, etc. Seria muito difícil abordar todos estes motivos. Mas vamos por partes:

A formação do magma e a sua subida até à câmara magmática.

Comecemos por recordar como se forma o magma. O magma, como te recordas é rocha que foi sujeita a temperaturas e pressões muito elevadas que levaram à sua fusão. Este material é menos denso que a rocha e tem tendência a subir até à superfície. Neste processo, vai abrindo fendas na rocha que facilitam a sua ascensão. Quando encontra um local na litosfera com características favoráveis, o magma acumula-se naquilo a que chamamos câmara magmática, permanecendo aí até que algum factor desencadeie uma erupção.

Libertação da câmara magmática e ocorrência da erupção.

Uma erupção acontece mais ou menos como a libertação do gás de uma garrafa de coca-cola. Se não a agitares, o gás permanece dissolvido no líquido e quando tiras a tampa da garrafa nada acontece. Contudo, se a agitares, o gás liberta-se e exerce muita pressão na garrafa. Quando tiras a tampa, o gás sai violentamente e arrasta o líquido consigo na subida. Por isso é que a espuma que sai da garrafa é castanha. É o líquido que lhe dá cor.

Passemos agora ao vulcão. Um factor importante que favorece a ascensão do magma é os gases que este tem dissolvidos. Em condições normais, quando a rocha funde, formam-se alguns gases que permanecem dissolvidos no magma devido às grandes pressões a que está sujeito no interior da Terra.

Contudo, se os gases se conseguirem libertar do magma (o que pode acontecer quando há um sismo), fazem muita pressão na rocha, abrem fendas e sobem até à superfície ainda mais rapidamente do que o magma (que nesta altura se passa a chamar lava) arrastando-o. É assim que o magma sai para o exterior da Terra.

Erupção do Monte Etna (Itália),
em 31 de Dezembro de 2011

.
Os vulcões dos limites divergentes

Este são casos um pouco diferentes. Em vulcões localizados nos limites divergentes, com o afastamento das placas, formam-se fendas e fissuras nas rochas, o que facilita a subida do magma até à superfície. É o caso dos vulcões da Islândia (localizada em cima do rifte médio-atlântico).

Erupção do vulcão Eyjafjallajokull (Islândia), em 21 de Março de 2010.
(Fonte da imagem: Reuters Herald Sun)

A origem dos vulcões é um tema que tem interessado muito os vulcanólogos, pois não é todos os dias que se pode assistir ao início de um vulcão. No entanto, na história recente, ocorreu um episódio que chamou a atenção de todo o mundo: no México, em 1943, “nascia” um vulcão no campo de cultivo de Dionísio Pulido. Podes ler a história aqui:

Paricutín – ou – como nasce um vulcão?

7 Comments

  1. marco - 9 de Maio de 2013

    Grato pela importante explicação.

  2. Thiago Pereira - 8 de Abril de 2014

    obrigado por me ajudar boa explicação!!!!!!!

  3. Eduarda - 22 de Abril de 2014

    Gostei da exeplicacão meu obrigados
    [

  4. sophia - 10 de Maio de 2014

    amei a explicação sobre os vulcões me ajudou muito sobre a minha pesquisa obg…

  5. Mábia Magalhães Targa - 12 de Maio de 2014

    Adorei me ajudou na lição de casa muito obrigadaa :D

  6. vinicius - 19 de Agosto de 2014

    adorei me ajudou a fazer um trabalho

Leave a reply