A escala do Tempo Geológico

Para facilitar o estudo do nosso planeta, o tempo é algo fundamental. Por isso, da mesma maneira que a História do Homem se encontra dividida em séculos, os séculos em anos, os anos em meses, os meses em dias, os dias em horas e por aí fora, também a História da Terra está dividida em períodos que, como deves imaginar, são muito maiores do que os séculos em que se divide a nossa história.

As maiores divisões são os Éons. São considerados 3 Éons:

- Arcaico (que significa antigo) – Dá-se o aparecimento da vida. No entanto, os seres vivos são ainda pequenas células muito simples, procarióticas.

- Proterozóico (= vida escondida) – Os seres vivos tornam-se um pouco mais complexos. Aparecem as primeiras células eucarióticas (isto é, com um núcleo bem definido) e os primeiros seres pluricelulares, mas ainda muito simples.

- Fanerozóico (= vida visível) – A vida evolui significativamente. Os seres vivos tornam-se cada vez mais complexos até aquilo que são hoje.

Os dois primeiros Éons (Arcaico e Proterozóico) ocupam uma grande parte da história do nosso planeta, contudo as formas de vida são muito simples e praticamente não há registo fóssil que nos mostre como seria a vida nesta altura. É do Fanerozóico que temos mais informação, e por isso a partir de agora vamos apenas concentrar-nos neste Éon.

A tabela que se segue representa a escala do tempo geológico, que se encontra organizada desta forma. Também se chama tabela estratigráfica, ou tabela cronoestratigráfica ou geocronológica, e indica as principais secções em que se divide o tempo geológico

 

O Fanerozóico divide-se em 3 eras, que (estas sim) tens de conhecer muito bem:

- Paleozóico (paleo= antigo + zóico=vida)
- Mesozóico (meso=meio + zóico)
- Cenozóico (cenos=novo + zóico)

Cada uma das eras subdivide-se ainda em períodos e cada período ainda pode ser subdividido em épocas. Mas estes nomes não precisas de memorizar. Para já, deves concentrar-te apenas no nome das Eras.

O período de tempo que antecede o Paleozóico denomina-se de Pré-Câmbrico, pois o Câmbrico é o primeiro período da era Paleozóica. O termo Pré-Câmbrico designa tudo o que está para trás.
A tabela seguinte resume os principais acontecimentos que marcaram cada uma das Eras.

 

 

Contudo, se reparares bem,  a duração das Eras não é a mesma.

Há Eras que são mais longas do que outras. Por exemplo, o Paleozóico durou cerca de  297M.a., o Mesozóico durou 183M.a. e o Cenozóico (a era em que vivemos) dura há 65M.a.

Se transformássemos os 4,6 mil milhões de anos da História da Terra num ano só, verificávamos que o Fanerozóico só teria começado em meados de Novembro, e o ser humano só teria aparecido nos últimos segundos do último dia de Dezembro. Se clicares na miniatura que se segue poderás ver com maior pormenor.

Então, o que é que determina o final de uma Era e o princípio de outra?

 

 

Transição entre Eras

A transição entre Eras é marcada por acontecimentos muito importantes que sucederam na Terra e afetaram a vida de uma forma global. Como as extinções em massa, por exemplo. Alguns fatores que podem provocar extinções são as alterações climáticas e a alteração do nível das águas do mar.

Uma regressão marinha (A) é o nome que se dá quando o mar recua. Quando o mar avança sobre a costa, chama-se transgressão (B). Grandes alterações no nível das águas do mar afectam os habitats dos seres que vivem junto à costa, que podem desaparecer quando o mar avança, ou desenvolver-se quando o mar recua.

As glaciações podem afetar em muito os seres vivos. Por exemplo, apesar de hoje não existirem glaciares na Serra da Estrela como o que está representado na figura A, é lá que temos o maior vale glaciar da Europa (B), o que significa que no passado esta zona já foi muito fria e praticamente desprovida de seres vivos.

Glaciações à escala global e grandes trangressões marinhas são fatores que podem levar à extinção de um grande número de espécies.

De facto, o que marca a passagem da era Paleozóica para a Mesozóica é uma grande extinção em massa que levou à morte de muitas espécies marinhas, entre elas as Trilobites, que dominavam os mares nessa altura.

A passagem do Mesozóico para o Cenozóico (a Era em que vivemos hoje) é também uma extinção em massa, que levou à morte dos dinossauros.

No entanto, o início do Paleozóico já é marcado por um acontecimento completamente diferente: o aparecimento de seres vivos com concha. Este acontecimento foi muito importante porque permitiu que a vida se diversificasse muito, pois pela primeira vez o corpo dos organismos estava protegido e tornou-se mais resistente. Assim, isso permitiu também aos organismos crescer mais, pois com um esqueleto (mesmo que seja só externo) o corpo passa a ter mais suporte.

Links úteis

- Ficha informativa que contém resumidos os principais acontecimentos que marcam cada uma das Eras.
- Ficha de trabalho com exercícios para treinares.

.
E agora vamos seguir para cada uma das Eras, para perceberes melhor o que aconteceu em cada uma delas:

- Pré-Câmbrico
- Paleozóico
- Mesozóico
- Cenozóico

2 Comments

  1. Helena Correia de Barros - 21 de Fevereiro de 2014

    Este site pareceu-me muitíssimo interessante. Vou voltar para ver também o material do 9º ano. Obrigada por existirem.

  2. Fabio Marotto - 27 de Abril de 2014

    Olà. Muito interessantes as informaçoes aqui encontradas. Gostaria de saber, se possivel, qual foi a bibliografia utilizada. Fico aguardando. Agradeço antecipadamente. Obrigado.

Leave a reply